Blog Daora

PUBLICIDADE
Topo

Blog Daora

Torresmo de frango

Pedro Marques

24/08/2018 13h39

O frango à passarinho da tradicional pizzaria Camelo, nos Jardins (crédito: Divulgação/Wellington Nemeth)

Tem épocas que, sei lá o porquê, a gente come uma comida sempre. Quando era mais jovem, era macarrão instantâneo, por razões econômicas óbvias. Agora que sou menos jovem, o repertório aumentou, ainda bem, e inclui desde karê japonês a penne all'amatriciana. E um dos pratos que volta e meio me vejo pedindo é o simplão frango à passarinho.

Como acontece com frequência quando o assunto é comida, cravar a origem do prato é quase impossível. O restaurante São Judas Tadeu, de São Bernardo do Campo, afirma servir o prato desde 1949. Na imprensa brasileira, a primeira menção ao prato é em Curitiba (PR), em 1952, em um restaurante italiano – faz sentido, já que no repertório clássico da culinária do País da Bota existe um prato chamado pollo all'uccelletto, que significa justamente frango à passarinho.

Fato é que o frango cortado em pedaços pequenos, frito em óleo e coroado com bastante alho se tornou bastante popular no Brasil inteiro. E, embora a gente tenha se acostumado a pedir essa delícia frita em bares, ela também aparece em vários cardápios de restaurantes – a cinquentona pizzaria Camelo, por exemplo, serve o petisco, bem como outra casa tradicional, o Degas (que tem como carro-chefe o filé à parmegiana). Ele aparece até em cardápio de restaurante chinês, como o China Madalena.

As melhores versões são sequinhas, crocantes (especialmente aqueles pedaços com pele) e cobertos com alho. É praticamente o torresmo de frango! Apreciar a iguaria de garfo e faco é heresia. Pode sujar a mão com a fritura que ninguém liga – e nem tente limpar com aquele guardanapo vagabundo de boteco, a única coisa que ele faz é espalhar mais gordura. Mas é bom ter um fio dental por perto!

Se quiser fazer em casa, aqui no Urban Taste tem um vídeo em que a chef Pammela Mendes ensina a fazer a receita na panela de pressão. Se achar que é muito trabalho, segue uma lista com alguns lugares que capricham no franguinho.

Camelo
Famosa pelas redondas de massa fina e crocante, tem o petisco em seu cardápio fixo há décadas. O difícil é guardar espaço para a pizza.
Onde: Rua Pamplona, 1873, Jardins
Telefone: (11) 3887-0702

Frangó
O boteco é mais conhecido pela coxinha (saudade) e pelo galeto assado, mas o frango à passarinho também vale a pena. Aproveite para conhecer o cardápio de cervejas especiais.
Onde: Largo da Matriz de Nossa Senhora do Ó, 168, Freguesia do Ó
Telefone: (11) 3932-4818

Pé pra fora
Esse boteco tem uma generosa porção de pedaços de frango crocantes com bastante alho que ornam com as cervejas bem geladas da casa. Ainda serve pão e vinagrete para acompanhar. Praticamente uma refeição.
Onde: Avenida Pompéia, 2517, Sumarezinho
Telefone: (11) 3672-4154

Sobre o autor

Pedro Marques já trabalhou em redações e restaurantes, viajou bastante pelo Brasil e pelo mundo para comer e beber bem e trabalha como jornalista de gastronomia desde 2010.

Sobre o blog

Aqui você fica sabendo sobre as coisas mais “daora” dos bares e restaurantes de São Paulo! E outras nem tão daora assim.

Blog Daora